A história dos nossos amigos e família

Aqui, no 11ºJ, temos familiares e amigos que migraram das suas terras de origem, normalmente áreas rurais, para grandes cidades, como Lisboa, mas, sobretudo, que emigram para a França, Canadá e Suíça e, mais recentemente, para o Reino Unido e Angola. Realizaram estes movimentos migratórios à procura de melhores condições de vida, tal como aconteceu com a senhora Avelina e com os seus irmãos.  Também os imigrantes que conhecemos em Portugal o fizeram pela mesma razão: procura de emprego e de estabilidade económica para si e para as suas famílias.
Quando saíram do seu país ou da sua terra de origem, os nossos familiares e amigos sentiram-se tristes e receosos em relação ao futuro, mas adaptaram-se e muitos deles constituíram família nos locais de acolhimento. 
As migrações constituem um comportamento humano muito antigo, o que mudou foram as razões desse comportamento ao longo do tempo. Nós, portugueses, emigramos por razões económicas desde sempre, mas a guerra e as perseguições por motivos políticos, étnicos e religiosos são também razões que originam na atualidade (e originaram no passado, mesmo em Portugal) movimentos migratórios.
Na medida em que a opção por viver, trabalhar e residir noutro lugar ou país é um direito humano, consideramos que todos os migrantes devem ser tratados com dignidade.